Home » Habitação

Habitação


Missão cumprida

Antes de retornar a Brasília para reassumir a cadeira de deputado e continuar defendendo o Estado do Rio de Janeiro, Leonardo Picciani esteve à frente da Secretaria Estadual de Habitação por quase três anos. Com um portifolium de obras realizadas e em andamento que não se comparam ao quadro que encontrou ao assumir a Pasta, em fevereiro de 2009, Leonardo faz um balanço positivo da sua administração.


Minha Casa, Minha Vida

Conseguiu regularizar 12 terrenos do estado para receber cerca de R$ 1 bilhão em obras do Programa Minha casa Minha Vida (com contrapartida de cerca de R$ 150 milhões do Estado), beneficiando 16 mil famílias. Iniciou obra do Minha Casa Minha Vida em Barros Filho (1.260 unidades) e agilizou contratos com a Caixa Econômica para a construção de outras 7.540 unidades em Santa Cruz (1.260 unidades), na Cidade de Deus (880 unidades habitacionais), na área do antigo complexo peniteciário da Frei Caneca (980) e em Antares (4.420).


Programa de interiorização

Para expandir a construção de unidades ao interior, a secretaria iniciou a construção de casas com recursos próprios em cidades como Porciúncula (onde 28 unidades foram entregues); Volta Redonda (619 unidades habitacionais em construção, incluindo uma Vila da Melhor Idade com 42 apartamentos para idosos); Conceição de Macabu (Vila da Melhor Idade, 160 apartamentos); Teresópolis (27 apartamentos); Levy Gasparian (52 unidades); Sapucaia (64); Pinheiral (90); Lixão de Duque de Caxias (26); Areal (42), Carmo (66) e Itatiaia (50).

Regularização fundiária

Acelerou o processo de regularização fundiária nas áreas urbanas e rurais. Legalizou mais de 3.500 moradias por meio da concessão de títulos de posse. Entregou as primeiras escrituras definitivas a 44 famílias da comunidade do morro do Cantagalo, na Zona Sul do Rio. Famílias de outras comunidades, como Batã, em Realengo; Pavão-Pavãozinho, em Ipanema; Parque Nova Esperança, em Guadalupe; Mangueirinha, em Brás de Pina; Saibreira, em Bangu; Fazenda Engenho Novo, em São Gonçalo e Bela vista, em Nova Iguaçu, também receberam a documentação de propriedade dos seus imóveis.

Reforma de conjuntos habitacionais

Construídos nas décadas de 40, 50 e 60, a maioria pelo antigo BNH, os conjuntos habitacionais que nunca haviam passado por melhorias, receberam obras em toda a sua estrutura, desde a recuperação das fachadas à parte elétrica e hidráulica, reforma de telhados e ligações de água e esgoto. Ao todo, 72 conjuntos foram recuperados e outros 26 ainda passam por reformas, num total de 460 blocos de apartamentos, onde vivem com renda até três salários mínimos. O projeto ainda incluiu um trabalho social ao oferecer lições administrativas e de cidadania em benefício de mais de 80 mil famílias em todo o estado. Entre os condomínios recuperados, destaca-se o maior da América Latina, o Dom Jaime Câmara, em Padre Miguel. O conjunto da Cehab tem sete mil imóveis e completou 40 anos em janeiro de 2012.


Vilas da Terceira Idade

A pedido do governador Sérgio Cabral, Leonardo desenvolveu um projeto habitacional especialmente para pessoas de baixa renda, acima dos 60 anos e que vivem só. As Vilas da Melhor Idade são residências adaptadas para os idosos. Três delas estão em construção: a de Santa Cruz, na Zona Oeste, pronta para ser entregue, tem capacidade para 60 idosos. As outras ficam em Conceição de Macabu, no Norte fluminense, e em Volta Redonda, no Sul do estado. Em funcionamento, elas atenderão 280 homens e mulheres na terceira idade.